Buscar

O método Pixar

Atualizado: 30 de Mar de 2018

Como a Pixar cria estórias tão incríveis? Descubra aqui!



A antiga colaboradora da Pixar Emma Coats tuitou uma série de instruções para narrativa que ela aprendeu com seus colegas da Pixar. Vale muito a pena ler (traduzi do site screencraft):


1. Uma personagem é admirada mais por tentar do que por seu sucesso.


2. Tenha em mente o que lhe interessa como espectador, e não o que é divertido de se fazer como escritor. Podem ser bem diferentes.


3. Perseguir o tema da estória é importante, mas você não conseguirá enxergar sobre o que a estória realmente é até que chegue no fim dela. Depois disso, reescreva.


4. Era uma vez um(a) ______. Todo dia, ______. Um dia ________. Por causa disso, ___________. Por causa disso, _______. Até que, finalmente, ________________.


5. Simplifique. Foque. Combine as personagens. Corte os desvios. Você achará que está perdendo valor, mas na verdade isso te liberta.


6. No que sua personagem é bom, qual é a sua zona de conforto? Dê a ela o oposto disso. Desafie as personagens e veja como elas lidam com isso.


7. Crie seu final antes de criar o meio. É sério. Finais são difíceis, deixe o seu funcionando antes de qualquer coisa.


8. Termine sua estória, desapegue-se dela mesmo que não esteja perfeita. No mundo ideal você teria uma estória perfeita, mas beleza, faça melhor da próxima vez.


9. Quando você estiver travado faça uma lista do que NÃO ACONTECERIA na trama. Muitas vezes a ideia que você precisa para vencer o bloqueio vai aparecer.


10. Desmembre as estórias de que você gosta. O que você ama nelas é uma parte de você, e você precisa reconhecer o que é antes de poder usar.


11. Colocar a ideia no papel permite que você comece a conserta-la. Se a ideia perfeitas ficar na sua cabeça você nunca vai dividi-la com ninguém.


12. Descarte a primeira coisa que vem à sua cabeça, e a segunda, a terceira, a quarta, a quinta… Tire o óbvio da frente e se deixe surpreender.


13. Dê opiniões às suas personagens. Passividade e complacência podem ser atrativos enquanto você escreve, mas é um veneno para a audiência.


14. Por que você precisa contar ESTA estória? Qual é a crença queimando em você da qual sua estória se alimenta? Este é o coração dela.


15. Se você fosse sua personagem, naquela situação, como você se sentiria? Honestidade dá credibilidade a situações inacreditáveis.


16. O que está em risco? Dê uma razão para torcerem pela personagem. O que acontece se ela não vencer? Aumente os obstáculos.


17. Nenhum trabalho é jogado fora. Se não funciona, deixe pra lá e vá em frente. O que você deixou pra trás pode voltar e ser útil mais tarde.


18. Se conheça, saiba a diferença entre fazer o seu melhor e fazer firula. Estória é sobre arriscar, não refinar.


19. Coincidências para enfiar as personagens em problemas são ótimas. Coincidências para livra-los de problemas é trapaça.


20. Exercite-se: quebre em pedaços um filme que você não gosta e pense em como você o rearranjaria para transforma-lo num filme de que você gostaria.


21. Você precisa se identificar com suas situações / personagens, não dá só pra escrever “beleza, é isso aí”. O que faria VOCÊ agir daquela forma?


22. Qual é a essência da sua estória e a forma mais econômica de conta-la? Se você sabe isso, é possível construir algo a partir daí.


Quer saber mais? Não deixe de ler estes posts:


- Livros que todo roteirista deve ler (essencial para iniciantes!);

- Como se tornar um roteirista (para quem quer fazer transição de um hobbie para uma profissão);

- 10 mandamentos do roteirista para ter trampo a vida toda (para quem quer se manter trabalhando na indústria, independente de crises passageiras);

- 10 Dicas para aguçar a criatividade (travou? bloqueio criativo não é desculpa, veja como se livrar desse impasse).


Acompanhe todos os posts do blog aqui.


E, finalmente, encontre aqui material de estudo para sempre se qualificar cada vez mais (exige cadastro).

59 visualizações

© Rafael Peixoto

Sobre
 

Sou um publicitário, roteirista e diretor inquieto, apaixonado por musicais e filmes que gotejem sangue. Gosto de observar as pessoas e capturar suas falas e suas histórias reais. Sou um péssimo piloto de parapente e de ultraleve e um velejador pior ainda, mas toco um violão... Tenho quatro filhos maneiríssemos e uma mulher incrível que me enchem de histórias.

Contato
 

Chega mais, manda suas duvidas, dá um fodeback - aqueles feedbacks que deixam a gente putaço mas que melhoram sempre o que a gente faz -, enfim, manda ver o que você quiser. Prometo responder rapidinho!

  • Facebook Basic Black
  • Black LinkedIn Icon
  • Twitter Basic Black
  • Black Instagram Icon
Seja um Parceiro
 

Quer patrocinar este blog e ver sua marca aqui? Chega mais! Manda um email para rafael@wikishows.com.br

1/2

Wikishows Publicidade, Marketing e Gerenciamento de Projetos de Comunicacão, Culturais e Esportivos LTDA

Av. Rio Branco, 26, SBL, Conjunto 99, CEP 20090-001, Rio de Janeiro (RJ) / CNPJ 13.468.476/0001-01