Buscar

Editores de roteiro

Atualizado: 30 de Mar de 2018

São várias opções disponíveis. Mas afinal qual é o melhor editor de roteiros?

Vamos esclarecer logo de cara: não tenho patrocínio de nenhum editor de roteiros e minhas palavras aqui vêm exclusivamente da minha experiência e meu gosto pessoal. Então, siga as dicas por sua conta e risco.


- Final Draft:


Pode ser o padrão do mercado, mas acho muito ruim. Caro, instável, trava o tempo todo, visual horrível, ferramenta péssima de criação de personagens, trava o tempo todo, não tem visualização pra se escrever à noite, já disse que trava o tempo todo? Como vantagens, é aceito em tudo quanto é lugar, as ferramentas de revisão e tratamento são ótimas e tem todos os modelos de que vc precisará em toda a sua vida, que ainda são customizáveis. Tenho porque é o padrão do mercado.


- Celtx:


A versão web ficou cara, tem pouquíssimos modelos (nisso o Final Draft é o melhor disparado), parou de dar suporte à versão offline (que aliás eu adorava), não exporta para final draft, não tem visualização pra se escrever à noite e nem recurso focus, essencial para um escritor. Como vantagens, tem a melhor ferramenta de criação de personagens de todos, tem funções de produção bem interessantes (marcar as músicas em cada cena, pra quem escreve musical, é essencial), é o melhor disparado pra planejar escaleta.


- Fade In:


Excelente pra se escrever, rápido, leve, tem versão noturna, mas tem poucas ferramentas de planejamento. Como o roteiro, pra mim, é o passo final de um longuíssimo processo, sinto falta.


- Writer Duet:


Excelente, fácil de operar, plataforma de escrita ágil, incrível pra colaborar, não tão caro, falta melhorar as ferramentas de planejamento de roteiro. É a minha escolha e comprei a versão full, que inclusive vale para a vida toda, ou seja, não precisa morrer num fígado a cada atualização.


- Highland:


É o mais limpo, usa o fountain como markup, mas estou tão acostumado a escrever e já ler formatado na tela que essa coisa de ter que dar command-e pra ler formatado me cansa. Mas é leve e rápido. Poucas ferramentas de planejamento.


- Trelby:


Não tem pra mac, então pra mim não serve.


- Scrivener:


Tem muita coisa, demais, me deixou confuso em vez de ajudar.


- Macros da Globo: Fala sério, né?


Meu método de trabalho:


Começo tudo no word, tenho dois documentos, um apenas com loglines e esboços de tramas (já tem mais de 70), outro apenas com trechos de diálogos e falas que capturei por aí ouvindo as pessoas ou criei fora de contexto. Aí divido em função da finalidade: se for série ou se for longa.


a) série: criei um modelo de bíblia no word e é por lá que começo: logline, sinopse curta, sinopse longa da história já dando ideias de desdobramentos e arcos das personagens principais. Geralmente apresento uma ideia do piloto. Acrescento perfil das personagens (1 página para protagonistas, meia página para coadjuvantes importantes, 1 linha para as demais personagens recorrentes) e as sinopses de todos os episódios de pelo menos três temporadas. Aí entra o roteiro do piloto: começo no Celtx, na ferramenta de construção das personagens, que adoro. Aí passo pro app Save the Cat! para iPad, defino a beat sheet completa. depois vou Writer Duet e faço a escaleta, usando tb a metodologia do Save the Cat!. Só daí é que vou pro roteiro. No Final Draft confiro os muitos tratamentos se a produtora exige. Se não, fico no Writer Duet mesmo.


b) filme: começo direto no Save the Cat!, o app mais bem pago de todos os que tenho. Logline, definição de gênero, já defino número de páginas e faço a beat sheet. Aí vou pro Celtx e aprofundo os perfis das personagens. Uso o iaWriter para escrever o argumento. Faço os cards e a escaleta no Writer Duet. Confiro com a beat sheet do Save the Cat!. Depois vou pro Writer Duet e escrevo o roteiro.


Adoraria ter um software só que me desse tudo o que preciso. Se tiver que escolher, diria que o Save the Cat! e o Writer Duet têm a mesma importância pra mim e que não me arrependo de ter comprado nenhum dos dois. Já o Final Draft, reclamo todo dia, acho os USD 199.00 mais mal pagos da minha vida. Mas quem quer ser roteirista profissional não tem como fugir. Então é isso.


Quer saber mais? Não deixe de ler estes posts:


- Livros que todo roteirista deve ler (essencial para iniciantes!);

- Como se tornar um roteirista (para quem quer fazer transição de um hobbie para uma profissão);

- 10 mandamentos do roteirista para ter trampo a vida toda (para quem quer se manter trabalhando na indústria, independente de crises passageiras);

- 10 Dicas para aguçar a criatividade (travou? bloqueio criativo não é desculpa, veja como se livrar desse impasse).


Acompanhe todos os posts do blog aqui.


E, finalmente, encontre aqui material de estudo para sempre se qualificar cada vez mais (exige cadastro).

709 visualizações

© Rafael Peixoto

Sobre
 

Sou um publicitário, roteirista e diretor inquieto, apaixonado por musicais e filmes que gotejem sangue. Gosto de observar as pessoas e capturar suas falas e suas histórias reais. Sou um péssimo piloto de parapente e de ultraleve e um velejador pior ainda, mas toco um violão... Tenho quatro filhos maneiríssemos e uma mulher incrível que me enchem de histórias.

Contato
 

Chega mais, manda suas duvidas, dá um fodeback - aqueles feedbacks que deixam a gente putaço mas que melhoram sempre o que a gente faz -, enfim, manda ver o que você quiser. Prometo responder rapidinho!

  • Facebook Basic Black
  • Black LinkedIn Icon
  • Twitter Basic Black
  • Black Instagram Icon
Seja um Parceiro
 

Quer patrocinar este blog e ver sua marca aqui? Chega mais! Manda um email para rafael@wikishows.com.br

1/2

Wikishows Publicidade, Marketing e Gerenciamento de Projetos de Comunicacão, Culturais e Esportivos LTDA

Av. Rio Branco, 26, SBL, Conjunto 99, CEP 20090-001, Rio de Janeiro (RJ) / CNPJ 13.468.476/0001-01